Roteiro acessível e inesquecível – Parte 2

Já falamos sobre como ter a melhor viagem, pelo menor preço. Leia a Parte 1 – Com as nossas dicas e economize na próxima viagem: Roteiro acessível e inesquecível.

Leia agora a entrevista com Henry e sua esposa para entender o que é, afinal, o estilo “mão de vaca” de viajar. E aprenda, com pouco dinheiro, como realizar a viagem dos sonhos.

Henry Bugalho e de sua esposa, Denise Nappi têm uma grande paixão, viajar. Não por acaso, a história deles envolve o tema desde o início: os dois se conheceram pela internet em 2000. Ela morava em Santos, e ele, em Curitiba. A sintonia foi tamanha que, mesmo vivendo em cidades distintas, passaram a morar juntos alguns meses depois. Desde então, estão juntos e compartilham estratégias para quem busca o melhor custo-benefício nos roteiros do site http://www.maosdevaca.com.br. Autores do best seller no Brasil “Nova York para mãos de vaca”, além dos guias “Nova York Bairro a Bairro” e “Roma para mãos de vaca”, eles deixam claro que não são a favor de viver para economizar, mas defendem que é possível fazer escolhas mais inteligentes quando se conhece o local – e por isso eles auxiliam tanto os leitores nas escolhas. Hoje o casal mora na Espanha e já tem um “mão de vaca mirim” para acompanhá-los. Veja só o que Henry e Denise têm a dizer sobre o seu mode econômico de viajar:

Vocês podem comentar algumas situações marcantes de leitores que achavam inviável o sonho de uma viagem ao exterior e se motivaram a realizá-lo depois de conhecerem o site ou lerem o guia de vocês?

Henry – Já conhecemos pessoalmente vários dos nossos leitores e, pela nossa experiência, a maioria deles é de viajantes habituais, que geralmente não precisam economizar muito nas viagens. Na verdade, muitos aproveitam nossas dicas de economia para comprar mais, visitar mais atrações ou conhecer mais destinos. Não representa um corte no orçamento, mas uma melhor distribuição dos gastos.

Considerando o conteúdo dos guias escritos por vocês, qual é a vantagem em ser mão de vaca?

Henry – A vantagem dependerá de como a pessoa utiliza nossas dicas. Para nós, particularmente, é o que nos permite viajar mais e melhor. Cortamos vários gastos supérfluos e economizamos nos essenciais, o que nos permite residir no exterior e também realizar algumas viagens muito legais por ano. Para nossos leitores, nossas dicas apresentam uma vasta gama de opções de passeios, alimentação, hotéis ou roteiros mais em conta, que eles podem incluir em seus itinerários como melhor se encaixar em seus planos. Mas a ideia básica por detrás do nosso projeto é ter acesso à qualidade por um preço mais em conta.

Depois do retorno financeiro com as vendas dos livros e com o próprio site, as viagens de vocês deixaram de ser mão de vaca? 

Henry – Continuamos mãos de vaca e, a não ser que nos tornássemos milionários, não vejo perspectiva de mudarmos esse nosso perfil no futuro próximo.

Sinceramente, para mim é muito mais interessante frequentar os restaurantes dos locais, fugir um pouco dos roteirões turísticos básicos e óbvios, explorar o inexplorado do que fazer o que todos fazem.

Ser mão de vaca é também ver os destinos sob uma ótica diferente, e isto não tem relação somente com quanto se gasta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s