Cartão de crédito: aliado ou inimigo?

Se existe alguma forma de pagamento que leva a fama de ser um carrasco, certamente esse fardo recai sobre o cartão de crédito. Juros elevados, taxas de manutenção muito caras aliadas à facilidade de parcelamento, crédito pré-aprovado imediato, aceitação universal fazem com que o cartão de crédito seja amado e odiado ao mesmo tempo. Mas, será que ele é um aliado ou um inimigo do seu orçamento?

Se bem utilizado, o cartão é um excelente aliado para o seu orçamento, pois contém a data de cada compra. O problema ocorre quando ele é usado como crédito, ou seja, para adquirir um produto ou serviço sem ter o dinheiro para isso. Quem compra no crédito por não ter dinheiro disponível no débito geralmente se assusta com o valor da fatura no fim do mês. A situação fica ainda mais delicada quando não se efetua o pagamento integral da fatura, pagando o custo adicional de encargos de crédito rotativo, entre outros. Esse custo adicional é caríssimo nos bancos comerciais e, por mais que as taxas do Sicoobcard sejam reduzidas, o uso inadequado pode levar o consumidor a acumular uma dívida maior do que a que é capaz de pagar. É preciso estar atento!

Se pensarmos de uma forma bem prática, a sanção só ocorre quando não se paga a fatura integralmente. Por essa razão, existem situações em que o uso do cartão é a melhor escolha, e outras em que não é a mais inteligente. Não devemos usar o cartão de crédito em situações em que há desconto para pagamento à vista, se há juros para parcelar e ainda se não conseguimos pagar integralmente a fatura anterior.

Ao optar pelo cartão de crédito para realizar uma compra, precisamos estar cientes de que o valor negociado será cobrado e, portanto, precisa estar programado em nosso controle financeiro. O crédito associado ao cartão é parte da ferramenta e não significa apenas dinheiro extra, mas simplesmente poder de compra. Quem usa bem, aproveita os benefícios. Quem usa mal acaba desperdiçando dinheiro com pagamento de juros.

Deixe uma resposta