Defina o seu limite e respeite-o

Quando o orçamento está contado ou se deseja simplesmente conquistar uma sobra maior para investir em projetos de vida, uma dica é definir limites financeiros e cumpri-los. Uma possibilidade é separar os itens do orçamento, como supermercado, lazer etc e determinar um valor limite para cada um deles ao longo do mês. Outra proposta, mais prática para quem não gosta de anotações ou registros em planilhas, é definir um valor máximo diário a ser utilizado.

O servidor público Murilo Machado adotou essa estratégia nos últimos meses e está bastante satisfeito com o resultado. Em primeiro lugar, ao receber o salário, ele efetua todos os pagamentos, agendamentos e já separa as quantias referentes a compromissos fixos, como a diarista que vai à casa dele uma vez por semana ou até mesmo um valor mensal que ele reserva para a próxima viagem planejada. O valor restante divide pelo total de dias até o próximo salário e tem então o seu limite diário disponível.

Em geral, Murilo almoça em um self service próximo ao trabalho, e o valor do almoço deve entrar nesse limite diário estabelecido. O combustível do automóvel também entra nesse cálculo. Nesses casos em que os valores ultrapassam bastante o limite diário estipulado, ele já se prepara nos dias anteriores para ter a quantia disponível à vista, respeitando o acordo que fez consigo mesmo. “Eu costumo rever o limite diário após cada fim de semana, pois é nesses dias que tendemos a gastar mais”, afirma Murilo.

Com essa mudança, ele passou a dar mais valor para pequenas quantias. “Na prática, essa estratégia fez com que eu reduzisse significativamente os gastos supérfluos. Sinto também que ampliei minhas possibilidades de realização”, conclui o servidor público.

Deixe uma resposta