Dólar turismo, comercial, paralelo… qual é a diferença entre eles?

Quem nunca viu em jornais ou na televisão as diferentes cotações do dólar e se perguntou? Mas o que as torna tão diferentes? O que tem de diferente entre elas se são a mesma moeda? Pois bem, no Brasil, existem três classificações para a cotação da moeda norte-americana: dólar comercial, dólar turismo e dólar paralelo e cada uma é utilizada para determinada finalidade.

O dólar comercial é usado no comércio exterior. O dólar turismo é usado pelos consumidores que viajarão para o exterior e é usado nos cartões de crédito para compras feitas fora do Brasil. Já o dólar paralelo é o não oficial, o que circula por meios não tradicionais no mercado financeiro. Hoje em dia o dólar paralelo já não é mais comum e, inclusive, efetuar transações através desse mercado pode gerar um processo por crime contra a ordem financeira.

Em 2005 o governo unificou o câmbio comercial e o câmbio turismo em um único mercado de câmbio legal no País. Entretanto, os termos “dólar comercial” e “dólar turismo” continuam sendo utilizados para indicar as diferentes taxas praticadas pelo mercado, de acordo com a natureza da operação, segundo o próprio site do Banco Central (BC).

A cotação do dólar comercial/turismo é definida pela demanda do mercado. Sobre a diferença entre os preços para compra e para venda, bem, a taxa de venda é o preço cobrado pelo banco para vender a moeda estrangeira, enquanto a taxa de compra reflete o preço que o banco paga pela divisa estrangeira que é ofertada. A diferença entre elas é a margem de lucro de cada instituição e os custos intermediários. Por isso é importante pesquisar antes de fechar qualquer compra de moeda estrangeira. Você pode encontrar cotações diferentes entre as instituições financeiras.

Deixe uma resposta